segunda-feira, 14 de maio de 2012

PALAVRAS, POESIA POR TODO LADO...

Nesse sábado, dia 12 de maio, aconteceu na "Casa de Leitura Lya Botelho" em Leopoldina o evento “VARAL DE POEMAS”. Inspirado no trabalho do escritor e artista plástico Luiz Lopes e envolvendo alunos do 3º ao 7º ano do ensino fundamental das escolas estaduais, municipais e particulares do município, o projeto, que teve como objetivo o incentivo a leitura e escrita poética, proporcionou uma manhã muito especial.

Não são todos os dias que os ares matinais nos trazem envolventes palavras, sonoras rimas, imaginações flutuantes, juras de amor, poesia, poema, poesia... Varais repletos de vida, de arte, de cultura, de formação literária e não seria ousado dizer: de formação humana.

O mais interessante de um projeto como este, onde foi fundamental a vontade dos professores nesse ‘fazer’, é o visível interesse dos alunos pela poesia. Eles demonstram nos trabalhos o gosto por escrever, por soltar a imaginação, pela disposição do falar de si de forma tão espontânea e poética! E como foi bonito ver a gostosa agitação dos alunos procurando as poesias nos varais para mostrar aos pais e depois o brilho nos olhos na hora do anúncio da poesia classificada.

Porque ainda escutamos no meio escolar que as crianças não querem ler, ou que não gostam de escrever? Não é o que vemos em eventos e projetos como este. É fundamental entendermos o espaço que cada aprendizagem ocupa, os chamados múltiplos letramentos na diversidade de portadores de texto. Encontramos por vezes, alguns desavisados pessimistas, justificando o ‘não fazer’ pelo advento da internet, quando que, o letramento digital¹ é mais um desses múltiplos letramentos que nos rodeiam e a existência dele não anula o gênero poético, pelo contrário ajuda em muito sua produção e divulgação.

Sendo a educação um processo de produção humana, e sendo nós, seres essencialmente sensíveis as emoções que refletem nossa alma, no processo educativo, não podemos dispensar a poesia, enquanto produção artístico/literária, enquanto produção humana, no imprescindível desenvolvimento estético. Citando FREIRE (1996)², lembramos um de seus destaques no que ele considera como “formação docente verdadeira”:

"(...) exercício da criticidade (da curiosidade ingênua à epistemológica), o reconhecimento do valor das emoções, da sensibilidade, da afetividade, da intuição, da boniteza e decência que estar no mundo, com o mundo e com os outros – ENSAIO ESTÉTICO E ÉTICO".

______________________________________________________________

¹XAVIER, Antonio Carlos dos Santos. Letramento Digital e Ensino. UFPE. Art. Disponível em: <http://www.ufpe.br/nehte/artigos/Letramento%20digital%20e%20ensino.pdf. Acesso em: 21 nov. 2011.
²FREIRE, Paulo. Pedagogia da Autonomia: saberes necessários a prática educativa. Paz e Terra. 1996.

Um comentário:

Casa de Leitura Lya Maria Műller Botelho disse...

Parabéns, Cláudia, pelo belo texto, onde o interesse dos alunos pelas atividades de escrita e leitura são destacadas.
Nós, da Casa de Leitura Lya Botelho, também acreditamos que, todas as mídias e suportes, novas ou antigas, quando utilizadas com conhecimento e de maneira não preconceituosa pelo educador, são veículos apropriados para despertar o interesse e estimular o desejo de externar seu potencial criativo entre os jovens. O Projeto de Incentivo à Leitura e Escrita Poética, promovido pela Casa de Leitura Lya Botelho, encontrou eco junto aos professores das escolas que, prontamente, atenderam o convite de parceria. Foram 4.500 alunos que vieram até a Casa de Leitura, acompanhados de suas professoras, para um contato mais próximo com os poemas do livro-base, "O Azul da Poesia", utilizado neste projeto e a possibilidade de verem de perto os originais produzidos pelo autor para ilustrá-lo. A celebração realizada ontem, sábado, com a mostra, num gigantesco "Varal de Poemas" não foi um encerramento, mas uma maneira de lembrarmos a todos que o incentivo à leitura e escrita não tem data para acabar. Escrita e leitura permeiam a vida dos homens desde a aurora do mundo. O professor-leitor entusiasta pode fazer com que essa história se perpetue, despertando nos alunos que lhe foram confiados a mesma paixão e o desbloqueio dos processos criativos.
Gratos pela sua presença, apoio e sua excelente postagem.